sábado, 1 de novembro de 2014

01/11 - DIA DE TODOS OS SANTOS E 4° ANIVERSÁRIO DO BLOG ARTE BARROCA



Hoje, 01/11, dia no qual a Igreja celebra a solenidade de todos os santos, o nosso Blog completa os seus 4 anos de existência, propagando a cultura, a religião e o patrimônio histórico da cidade de Icó-CE. Criado no dia 01 de novembro de 2010, pelo o jovem acadêmico em História Luan Ribeiro Sarmento, com o intuito de divulgar seus trabalhos e fotos referentes ao patrimônio histórico de sua cidade natal. 

PARABÉNS! 

DIA DE FINADOS EM ICÓ-CE




PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA EXPECTAÇÃO
MISSAS 02/11/14 :
5h - Cemitério Velho
Preside: Pe. José Augusto
6h - Santuário Diocesano Senhor do Bonfim
Preside: Frei Paulo
6h - Capela de São Francisco de Assis, Cemitério Novo
Preside: Frei Leonardo
7h - Igreja de Nossa Senhora da Conceição (Monte)
Preside: Pe. Bonfim Soares
8h - Igreja Matriz de Nossa Senhora da Expectação
Preside: Frei Manoel
10h - Igreja de Nossa Senhora da Conceição (Monte)
Preside: Frei Paulo
10h - Distrito de Cruzeirinho
Preside: Frei Leonardo
17h - Igreja de Nossa Senhora da Conceição (Monte)
Preside Frei Leonardo
19h - Igreja de São José
Preside: Frei Paulo
''Jesus disse: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá (João 11,25).
Fonte: Pastoral da Comunicação - PASCOM.

FESTA DO ROSÁRIO DE ICÓ-CE - HISTÓRIA, CULTURAL E RELIGIÃO


Edificada por volta do ano de 1765, Século XVIII, reformada no ano de 1828, a Igreja do Rosário é patrimônio histórico e artístico cultural nacional. Estigma histórico da divisão entre senhores e escravos, ricos e pobres, pretos e brancos na terra dos Icós. Construída no subúrbio, em uma região um pouco distante da sociedade daquela época, a Igreja do Rosário era frequentada por pretos forros e escravos, que não participam das celebrações religiosas que ocorriam na Igreja Matriz, onde se reuniam a burguesia icoense da época, ricos fazendeiros e comerciantes. Conforme Campos (1980) com a aprovação do Compromisso da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos de Icó, pela Assembléia Legislativa da Província do Ceará, em 26 de novembro de 1870, pela resolução de n° 1.369, a Irmandade de Nossa Sra. do Rosário dos Homens Pretos adquiriu uma nova roupagem. A partir de então pessoas de “outras cores” também poderiam participar, além dos "pretos forros'' e escravos como reza o Estatuto. O Estatuto da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos de Icó, é um regimento formal que normatizava os direitos e deveres de todos os membro da Irmandade do Icó. Chegado o momento da festa, a imagem de Nossa Senhora do Rosário era processionada, fato que ainda ocorre nos tempos atuais. Dois membros da Irmandade eram eleitos como Rei e Rainha da Festa do Rosário de Icó, através do votação entre os membros da Irmandade. O Rei e a Rainha da Festa do Rosário em Icó, eram coroados como símbolos da alegria e da cultura religiosa local.

Texto de Luan Ribeiro Sarmento, acadêmico em História 

Referências: CAMPOS. Eduardo. As Irmandades Religiosas do Ceará Provincial – (apontamentos para sua história). Secretaria de Cultura e Desporto. Fortaleza, 1980.   
LIMA. Miguel Porfírio de. Icó em fatos e memórias. Icó, 1995.







































Fotos: Luan Ribeiro Sarmento 

segunda-feira, 28 de julho de 2014

IGUATU-CE FESTEJA SENHORA SANT'ANA HÁ 295 ANOS

''Festa de Senhora Sant'Ana 2014, de 17 à 26 de julho, tema ''Unidos a Cristo Videira Produzamos Frutos como Verdadeiros Discípulos''. A festa de Senhora Sant'Ana é uma celebração muito antiga trazida para as terras iguatuenses pelos frades carmelitas, no Século XVIII. A imagem que carregamos em procissão chegou em nossas terras há exatamente 295 anos. Neste período, nosso Iguatu chamava-se ''Missão de Senhora Sant'Ana dos Quixelôs''. Éramos uma freguesia da Paróquia de Nossa Senhora da Expectação, de Icó. Andar com esta imagem pelas ruas é relembrar nossos antepassados que deram suas vidas para prolongar a fé em Santa Ana, avó de Jesus, e no Cristo ressuscitado, Ele que é a videira e nós somos os frutos. Nossos antepassados aqui rezavam a bondosa Senhora Sant'Ana. Viva a Senhora Sant'Ana, padroeira de Iguatu e co-padroeira de nossa Diocese.''

Hiago de Bragança, iguatuense 
Licenciado em História e Arquivista na Cúria Diocesana de Iguatu
Professor da Escola Antônio Albuquerque 


Andor de Senhora Sant'Ana, padroeira de Iguatu-CE, ornamentado com
flores naturais pelos paroquianos.  

Iguatu festeja Senhora Sant'Ana há 295 anos. 


Antiga imagem de Santa Ana ou Sant'Ana,
em madeira policromada. 
Perfil da imagem de
Sant'Ana, mãe e educadora da Virgem Maria,
Mãe de Jesus.

Andor de São Joaquim, pai da Virgem Maria. 

Matriz de Senhora Sant'Ana. Início da procissão. 

Chegada  da imagem de Senhora Sant'Ana. 

Fotos: Luan Ribeiro Sarmento 

Parabéns Iguatu-CE pela belíssima Festa! Espero está novamente com vocês no próximo ano, sob o olhar da gloriosa Sant'Ana, e com as bençãos de Cristo, nosso Senhor. 
Abraço fraterno em todos. Obrigado Hiago!
Luan Sarmento, de Icó-CE. 

domingo, 20 de julho de 2014

PATRIMÔNIO NACIONAL

Conjunto Arquitetônico localizado na Rua Ilídio Sampaio,
 Centro Histórico de Icó-CE. Foto: Luan Sarmento. 
ICÓ,
Patrimônio Nacional. Foi capital e um grande empório econômico do interior do Ceará, durante os Séculos XVIII e XIX. Terra da antiga civilização do couro, desenvolveu-se durante a passagem do ''Ciclo do Gado'', riqueza econômica da época. Tornou-se a primeira Vila do interior do Ceará, por meio da Carta Régia de D. João V, Rei de Portugal, datada de 1736. Segundo Mapurunga (2009), a cidade de Aracati, parceira do Icó em operações comerciais, e ao mesmo tempo rivais quanto ao prestígio do sertão. Mais mais de 1.000 carros de bois trafegavam entre Icó e Aracati, cidades que engradecem a história do povo cearense.  

Luan Ribeiro Sarmento

Referência: 
MARAPUNGA, José. Bem Vindo ao Reino do Loro e da Peixada: Icó Patrimônio Nacional. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2009. 

sábado, 21 de junho de 2014

SANTO ANTÔNIO DE LISBOA

Arte Sacra - Santo Antônio de Lisboa,
Igreja Matriz de Icó-CE. 

Santo Antônio é doutor da Igreja. Nasceu na cidade de Lisboa, Portugal, em 1195. Seu nome de batismo era Fernando de Bulhões y Taveira de Azevedo. Frade franciscano, foi contemporâneo de São Francisco de Assis, que o chamava de "o meu bispo". Foi certamente um dos pregadores itinerantes mais afamados do século XIII. Sua popularidade chegou até o Brasil via Portugal, através dos franciscanos. Em 1550 foi construída em Olinda-PE a primeira capela a ele dedicada, dando origem ao Convento de Santo Antônio do Carmo. 
Santo Antônio foi ordenado sacerdote em 1220, no convento de Santa Cruz de Coimbra, dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho. Nesse mesmo ano ingressou na Ordem Franciscana, partindo logo depois para Marrocos. Acometido por uma enfermidade durante a viagem, viu frustrados os seus planos de missionário no meio dos não-crentes. 
Antes de se dedicar à pregação, foi cozinheiro e levou vida completamente obscura. Percorreu a Europa inteira, combatendo ardorosamente os erros doutrinais de sua época. Em 1229 partiu para Pádua, para o convento de Arcella. Sua pregação alcançará seu ponto mais alto no ano de 1231. Este será também o ano de sua morte. 
É o padroeiro de Portugal. Sua popularidade advém também do fato de ele ser considerado pela tradição como santo casamenteiro. 

Fonte:
ALVES, José Benedito. Os Santos de cada dia. - São Paulo: Paulinas, 1990. 

sábado, 10 de maio de 2014

PROCISSÃO DO SENHOR MORTO, ICÓ-CE

A procissão do Senhor Morto é uma antiga manifestação religiosa trazida pelos portugueses que nos lembra o sepultamento do corpo de Jesus. Após a celebração da paixão e morte de Cristo, às 15h, sexta-feira santa, os icoenses mantém viva esse antigo legado de piedade cristã, com cânticos piedosos, relembrando os últimos mementos de Jesus no calvário.. É um dia de silêncio. Tradicionalmente, as antigas imagens do Senhor Morto e Nossa Senhora da Dores, saem em procissão pelas principais ruas da cidade, representado Jesus e Maria durante o calvário.Os cânticos de aleluia e os sinos da Matriz rompem o silêncio, anunciando a ressurreição de Cristo, na madrugada do sábado para o domingo. 
Luan Ribeiro Sarmento.    




















domingo, 13 de abril de 2014

DOMINGO DE RAMOS


A partir de hoje memorizamos a figura de um justo sofredor, Jesus Cristo, que vence a batalha pela coerência, que enfrenta todo tipo de insulto, tortura e perseguição. Sua atitude foi sempre contra a violência e a opressão, e acaba vencendo. Não só isto, mas também convencendo os opressores de que estavam errados.
É a Semana Santa, momento em que o aparente fracasso se transforma em vitória, o que era considerado maldição pelos judeus, isto é, a morte acontecida na cruz, transforma-se em glória. Foi a realização plena daquilo que já era previsto no Antigo Testamento, nas palavras sábias e inspiradas proferidas pelos profetas.
Jesus, em toda a sua paixão e morte na cruz, mostra que a violência não é vencida com outra violência e com vingança. Revela também que o sofrimento nunca pode ser causa de desânimo e de perda total de esperança. Deve ser sim, fonte de atenção aos apelos do momento e ao caminho de conquista de uma cultura de paz.
Ater-se ao mundo da violência é deixar de ser a imagem, a semelhança, ou a forma de Deus. É ir à contramão dos indicativos e dos princípios cristãos, de ter capacidade de perder algo para evitar a violência. Nesta atitude está o começo de uma nova humanidade, dando sentido à vida como sendo de Deus e não nossa.
No mundo do desequilíbrio, do estres e da violência, temos que estar atentos aos fatos, ao livro da vida e responder a eles de forma coerente e convencidos de que o bem, a paz e a vida saudável são realidades possíveis. Foi justamente isto que Jesus, na Semana Santa, quis deixar claro em suas atitudes.
Interessante que Jesus sofre e é massacrado justamente por ter sido justo. É o caso do ímpio que persegue o justo, porque este fala a verdade, atitude que ofende quem pratica a inverdade. Mas em Jesus acontece a vitória do derrotado, o sucesso do fracassado, a glória da humilhação e a vida que nasce da morte.


Dom Paulo Mendes Peixoto 
Arcebispo Uberaba/MG 

quarta-feira, 19 de março de 2014

São José, Padroeiro do Ceará

Do Homem Justo 

Hoje um grande triunfo cantemos, celebrando fiéis este dia. São José mereceu hoje a vida, e entrou na eterna alegria.
É feliz por demais este homem que, na hora da extrema agonia, recebeu o supremo conforto pela voz de Jesus e Maria.
Homem justo, na paz adormece, libertado dos laços mortais, e recebe brilhante coroa no esplendor das mansões eternais. 
Ao que reina, fiéis imploremos, fique perto de nós, os mortais; nos liberte da culpa e nos dê o presente supremo da paz.
A vós glória, poder, majestade, trino Deus, que no alto reinas, com áurea coroa para sempre, vosso servo fiel premiais. 
Hino - Liturgia das Horas, p. 1496.





Igreja de São José, Padroeiro do Estado do Ceará, Largo do Théberge
Icó-CE. Festa: 19 de março.

terça-feira, 4 de março de 2014

EM PRETO E BRANCO

Detalhe de um antigo sobrado icoense que nos lembra a arquitetura do Brasil Colônia. Centro histórico de Icó-CE. Foto: Marciana.