domingo, 13 de abril de 2014

DOMINGO DE RAMOS


A partir de hoje memorizamos a figura de um justo sofredor, Jesus Cristo, que vence a batalha pela coerência, que enfrenta todo tipo de insulto, tortura e perseguição. Sua atitude foi sempre contra a violência e a opressão, e acaba vencendo. Não só isto, mas também convencendo os opressores de que estavam errados.
É a Semana Santa, momento em que o aparente fracasso se transforma em vitória, o que era considerado maldição pelos judeus, isto é, a morte acontecida na cruz, transforma-se em glória. Foi a realização plena daquilo que já era previsto no Antigo Testamento, nas palavras sábias e inspiradas proferidas pelos profetas.
Jesus, em toda a sua paixão e morte na cruz, mostra que a violência não é vencida com outra violência e com vingança. Revela também que o sofrimento nunca pode ser causa de desânimo e de perda total de esperança. Deve ser sim, fonte de atenção aos apelos do momento e ao caminho de conquista de uma cultura de paz.
Ater-se ao mundo da violência é deixar de ser a imagem, a semelhança, ou a forma de Deus. É ir à contramão dos indicativos e dos princípios cristãos, de ter capacidade de perder algo para evitar a violência. Nesta atitude está o começo de uma nova humanidade, dando sentido à vida como sendo de Deus e não nossa.
No mundo do desequilíbrio, do estres e da violência, temos que estar atentos aos fatos, ao livro da vida e responder a eles de forma coerente e convencidos de que o bem, a paz e a vida saudável são realidades possíveis. Foi justamente isto que Jesus, na Semana Santa, quis deixar claro em suas atitudes.
Interessante que Jesus sofre e é massacrado justamente por ter sido justo. É o caso do ímpio que persegue o justo, porque este fala a verdade, atitude que ofende quem pratica a inverdade. Mas em Jesus acontece a vitória do derrotado, o sucesso do fracassado, a glória da humilhação e a vida que nasce da morte.


Dom Paulo Mendes Peixoto 
Arcebispo Uberaba/MG 

quarta-feira, 19 de março de 2014

São José, Padroeiro do Ceará

Do Homem Justo 

Hoje um grande triunfo cantemos, celebrando fiéis este dia. São José mereceu hoje a vida, e entrou na eterna alegria.
É feliz por demais este homem que, na hora da extrema agonia, recebeu o supremo conforto pela voz de Jesus e Maria.
Homem justo, na paz adormece, libertado dos laços mortais, e recebe brilhante coroa no esplendor das mansões eternais. 
Ao que reina, fiéis imploremos, fique perto de nós, os mortais; nos liberte da culpa e nos dê o presente supremo da paz.
A vós glória, poder, majestade, trino Deus, que no alto reinas, com áurea coroa para sempre, vosso servo fiel premiais. 
Hino - Liturgia das Horas, p. 1496.





Igreja de São José, Padroeiro do Estado do Ceará, Largo do Théberge
Icó-CE. Festa: 19 de março.

terça-feira, 4 de março de 2014

EM PRETO E BRANCO

Detalhe de um antigo sobrado icoense que nos lembra a arquitetura do Brasil Colônia. Centro histórico de Icó-CE. Foto: Marciana. 

segunda-feira, 3 de março de 2014

O SILÊNCIO...



Antigo Hotel Pavão. Casarão centenário localizado na Avenida Nogueira Acioly, centro comercial de Icó-CE. FotoS: Luan Sarmento  

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

FESTA DO MÁRTIR SÃO SEBASTIÃO!


São Sebastião atendido pelas santas mulheres, 1635. Artista: José de Ribeira (1591-1652). Museu de Bellas Artes, Rio de Janeiro (Obra em domínio público). 

Segundo Santo Ambrósio, São Sebastião nasceu em Milão. Era um valoroso capitão do exército romano, pertencente a primeira coorte da guarda  pretoriano. Sofreu o martírio sob o reinado de Diocleciano. Cristão convicto e ativo, tudo fazia para ajudar os irmãos na fé e trazer ao Deus verdadeiro soldados e prisioneiros. O próprio governador de Roma, Cromácio, e seu filho, Tibúrcio, foram por ele convertidos e confessaram a fé mediante o martírio. Denunciado como cristão, São Sebastião foi levado perante ao imperador para justificar tal procedimento. E confessou publicamente a sua fé. Acusado de traição à pátria, foi condenado à morte. Amarrado a um tronco, foi varado por flechas, na presença da guarda pretoriana. São Sebastião conseguiu sobreviver, e corajosamente se apresenta perante o imperador, censurando-os pelas injustiças cometidas contra os cristãos, acusando-os de inimigos do Estado. Incitou o imperador para que os deixassem em paz. Diocleciano, entretanto, permaneceu surdo a seus apelos, mandou açoitá-lo até a morte e lançou o seu corpo em uma cloaca (esgoto). Era por volta do ano 284. 

Fonte: ALVES, José Benedito. Os Santos de Cada Dia. Paulinas: São Paulo, 1990
Pintura: pt.wikipedia.org 

IMAGENS DA FESTA DO MÁRTIR SÃO SEBASTIÃO, LIMA CAMPOS, ICÓ-CE
Fotos: Luan Sarmento, 19/01/14 

Igreja São Sebastião, construída em 1933


Descida da imagem para a procissão 

Organizadores da procissão

Andor 2014

pagadores de promessas 

Interior da Igreja, superlotada pelos devotos

Eu, o blogueiro. Foto: José Henrique.  

organizadores 




Estandarte, símbolo da festa 

Início da procissão

Devotos aguardando a saída da imagem do padroeiro 

Saída da imagem

Procissão 

Condutores do andor 

Coroinhas 

Frei Manoel (carmelita), atual responsável pela Área Pastoral São Sebastião


PARABÉNS LIMA CAMPOS PELA LINDA FESTA! 

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

FESTA DO SENHOR DO BONFIM 2014

TEMA: ''COM O SENHOR DO BONFIM SOMOS ROMEIROS E PROFETAS, DO CAMPO E DA CIDADE, A SERVIÇO DA VIDA''

A festa do ''Bom Jesus, Senhor do Bom Fim'', é um legado de piedade cristã. A imagem do Cristo crucificado, nosso querido Senhor do Bonfim, é luz para os nossos caminhos e sinal de salvação. Em Icó (CE), a devoção ao Senhor do Bonfim (devoção portuguesa) foi iniciada no ano de 1749, com a edificação do Templo. O Capitão-Mor Bento da Silva e Oliveira e sua esposa, Bernadina Maria de Andrade são os construtores do templo, hoje Santuário Diocesano Senhor do Bonfim.  Portanto, é uma devoção com mais de 250 anos na Ribeira dos Icós. ''Só aqui no Icó nós temos, uma festa bonita assim, onde o povo se reuni louvando Senhor do Bonfim''. É com essas palavras que o povo icoense festeja o seu santo padroeiro, emaciando turistas brasileiros e portugueses. Que o Senhor do Bonfim nos abençoe com muita paz e amor, e com um bom inverno. 

Texto: Luan Sarmento
Dados Históricos: COUTO, Francisco de Assis. A História do Icó: sua genuína crônica. Crato: Tipografia de Ação, 1962.  

Abertura da Festa do Senhor do Bonfim com Show do Padre Antônio Maria 
Realização: Prefeitura Municipal de Icó
Fotos: Luan Sarmento 22/12/13

Música: Maria e o Anjo

Momento de emoção

Prefeito Jaime Junior 


Encerramento da festa com a procissão da centenária imagem.
Fotos: Luan Sarmento 01/01/14

Saída da imagem.

O blogueiro (eu) com os frades carmelitas (Foto: Cielany Cruz).



Início da procissão 






Tapete para a passagem da imagem

Desenho feito com serragem de madeira

Tradicional passagem da imagem pelo arco iluminado da Rua Grande.

Chegada da imagem ao Santuário

Queima de fogos


segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

A LUZ E A BELEZA DOS PRESÉPIOS ICOENSES

''Vamos até Belém e vejamos o que se realizou e o que o Senhor nos manifestou''
 (Lucas 2,15)

6 de janeiro de 2014, Epifania do Senhor. A palavra “epifania” vem do grego “epiphanéia” e significa aparição ou manifestação divina. É neste dia que a Igreja Católica comemorara a apresentação de Jesus aos homens, adorado pelos Reis Magos no presépio (Mateus, 2). Os Reis Magos, (Melquior, Baltazar e Gaspar) oriundos do Oriente, oferecerem à Jesus ouro, incenso de olíbano e mirra. Jesus, rei, sacerdote e profeta, nascido na mais humilde cidade da Judéia, todavia assim foi escrito pelo profeta: “E tu Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as cidades de Judá, porque de ti sairá o chefe que governará Israel, meu povo” (Miquéias 5,2).

Tradicionalmente, em Icó (CE) após a Solenidade da Epifania, os presépios são desmontados e guardados. A palavra ''presépio'' significa ''curral'' ou ''estábulo'', um local para recolher o gado e outros animais. Segundo o evangelho de São Lucas (2. 1,21), Jesus nasceu em um presépio.

O primeiro presépio foi montado em argila por São Francisco de Assis, por volta do ano 1223, para contar a história do nascimento de Jesus Cristo aos pobres. Seguindo a tradição franciscana, Icó monta e ilumina seus presépios a partir do primeiro domingo do advento, e neles podemos encontrar as seguintes imagens: O Menino Jesus, Maria, José, os Reis Magos, os Pastores, o Anjo e a estrela de Belém (personagens principais do presépio). Também podemos encontrar o burro, o boi, o galo, e as ovelhas ( os animais do presépio). Abaixo, podemos ver através das nossas fotografias, a beleza e o encanto dos presépios icoenses, uma linda tradição iniciada por São Francisco de Assis há 791 anos atrás...       

Presépio do Santuário Diocesano Senhor do Bom Fim.
            
Presépio da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Expectação. 

Presépio da Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (capela anexo da Igreja Matriz).

Minha família também segue a tradição franciscana, afinal nosso pai se chama Francisco, e nossa mãe se chama Francisca, e ambos são devotos de São  Francisco de Assis. 


Texto e fotos: Luan Sarmento 
Fontes consultadas:
ALVES, José Benedito. Os Santos de Cada Dia. - São Paulo: Ed. Paulinas, 1990. 


quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

FESTA DE NOSSA SENHORA DA EXPECTAÇÃO, PADROEIRA DO ICÓ HÁ 304 ANOS.

Porta principal da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Expectação, em pedra calcária, datada em ''1785'', uma reforma realizada 76 anos após a construção da capelinha da Virgem da Expectação, em 1709. 

Nossa Senhora da Expectação, também chamada de Nossa Senhora do Ó, é a mãe e padroeira do povo icoense há 304 anos (1709-2013). Edificada em 1709 pelo Coronel Francisco de Monte e Silva, fundador de Icó, a capela de Nossa Senhora da Expectação deu origem ao Arraial de Nossa Senhora do Ó, Vila do Icó em 1736, através da carta Régia de D. João V, Rei de Portugal, cidade de Icó em 1842. A festa da ''EXPECTATIVA DO PARTO DA BEATÍSSIMA VIRGEM MARIA'', é uma devoção mariana com origens em Toledo, na Espanha. A palavra ''expectação'' significa ''espera'' ou ''expectativa''. Através da festa da Expectação de Maria, os icoenses celebram a vinda de Cristo ao mundo, com nove noites de novenas que antecedem o dia padroeira, 18 de dezembro, feriado municipal. Nossa Senhora da Expectação também é o nome de uma freguesia portuguesa, localizada na região de Alentejo, Portugal.   

Texto: Luan Ribeiro Sarmento
Fonte consultada: Nossa Senhora do Ó

08 de Dezembro - Abertura da festa com o hasteamento da bandeira de Nossa Senhora da Expectação. 

18 de Dezembro, Festa da Padroeira do Icó, feriado municipal. 


Antiga imagem de Nossa Senhora da Expectação, do século XVIII. A imagem representa Nossa Senhora grávida, na expectativa de seu filho Jesus

Os sarmentos da  videira, ao fundo, decorando o andor

Andor 2013, refletindo o tema central da festa: '' Virgem da Expectação, tua casa é uma comunidade de comunidade''

Procissão pelo centro histórico do município, tombado pelo IPHAN

Banda de Música 

Acólitos da Paróquia Nossa Senhora da Expectação (coroinhas)

Procissão

Chegada da imagem à Igreja Matriz

Fotos: Luan Sarmento.